Ataques consistentes de dados e invasões cibernéticas fizeram de 2017, um ano bastante perigoso para as empresas e para os governos em todo o mundo. Afinal, muitas empresas públicas e privadas acabaram expondo as suas principais vulnerabilidades dentro das suas respectivas medidas de segurança.

Ao mesmo tempo, porém, essa situação acabou por forçar os fabricantes a oferecerem uma experiência mais profunda em produtos contra violações de dados no mercado.

Ainda assim, apesar das crescentes preocupações com a segurança cibernética, as pessoas e, principalmente, as empresas não estão tomando as decisões de prevenção necessárias.

Muitas empresas ainda não perceberam os desafios que devem enfrentar, e que a falta de medidas adequadas de segurança pode levar a resultados catastróficos e irreversíveis para uma estrutura de negócio.

A seguir, destacamos os cinco principais desafios de segurança cibernética que as empresas desenvolvidas deverão enfrentar nesse ano.

Cinco maiores desafios para a Cibersegurança

Os ataques de ransomware vão aumentar

Ransomware é um tipo de software perigoso que dificulta o acesso ao sistema invadido e cobra um resgate para que o acesso ao sistema volte ao normal.

Os cibercriminosos já descobriram que manter os dados das pessoas por dinheiro é um método confiável de extrair recursos financeiros em pequenas quantidades.

Porém, esses mesmos criminosos já estão cientes do fato de que manter os dados de uma empresa para cobrar resgate exige um pouco mais de tempo e trabalho. Eles também sabem que uma boa parte das empresas não tem uma boa proteção de segurança para os seus dados.

Isso significa que as empresas precisam investir mais em seus métodos de segurança, já que uma empresa mal protegida tem mais chances de sofrer ataques de ransomware e, consequentemente, podem sofrer prejuízos.

Principalmente, as instituições financeiras precisam investir bastante na segurança dos dados que armazena, além de contar com um backup de forte proteção e estabilidade.

E-mail ficará ainda mais vulnerável em 2018

No ano passado, muitos foram os casos relatados de hackers que começaram a utilizar o spear phishing por e-mail e conseguindo aplicar o golpe com sucesso. Esse golpe diz respeito ao acesso não autorizado a dados pessoais das vítimas dos crimes digitais.

E essa prática tende a aumentar, já que a segmentação dos e-mails será aprimorada e esses golpes vão ficar ainda mais sofisticados. Haverá menos métodos de verificação de e-mail, mas essa é uma ação de segurança muito importante.

Em resumo, isso significa que as empresas vão precisar criar novas formas de autenticação antes que os seus funcionários realizem ações.

Entre as ações que precisam de uma verificação, estão o envio de lista de consumidores para alguém que não trabalha na empresa e a transferência de grandes quantias de dinheiro baseada em solicitações por e-mail.

Uma boa opção, nesse sentido, é obrigar os funcionários a autenticarem essas ações fazendo chamadas por telefone.

Exploits vazados farão com que a transmissão de malware fique ainda mais difícil de combater

Um exploit nada mais é do que uma sequência de comandos ou a parte de um software criada por hackers para que consigam identificar falhas ou brechas dentro de um sistema.

Atualmente, algumas Agências Nacionais de Inteligência estão estudando alguns malwares e procurando combatê-los.

Ao mesmo tempo, os cibercriminosos estão empenhados em descobrir novas técnicas para invadir computadores pessoais e de empresas. São essas técnicas que estão sendo estudadas pelas agências nacionais de Inteligência.

Nesse contexto, a melhor forma de se defender é mantendo o seu sistema atualizado. Ou seja, é preciso saber qual o melhor momento para atualizar os seus aplicativos de segurança se os que você costuma usar já estão desatualizados.

Malware ficará ainda mais segmentado

Se a sua informação é útil para os criminosos cibernéticos, então você é um alvo de alto valor para eles. Nesse contexto, as empresas da qual você é cliente também podem ser segmentadas, e ter os dados que você forneceu para ela violados.

Isso significa que, se você tiver um relacionamento muito próximo com uma empresa, você poderá ser alvo dos hackers que invadirem os sistemas dessa empresa. Isso acontece porque você, como cliente, também faz parte das informações úteis da empresa.

Quanto maior for o banco de dados de uma empresa, mais interessante ele se torna para os cibercriminosos.

É por isso que as empresas devem criar, para os seus bancos de dados, métodos eficientes de segurança, na intenção de se proteger contra o cibercrime. Os hackers tendem a invadir os bancos de dados de uma empresa para extrair informações e, principalmente, dinheiro.

Isso significa que você precisa estar preparado para ser alvo de golpes, desde falsos pedidos no seu nome até a falsificação de faturas. No caso do e-mail, você precisará criar processos de verificação para se proteger contra falsos e-mails comerciais da empresa.

Os erros humanos são um grande problema

A qualidade dos seus processos e das suas estratégias e respectivos produtos de segurança não importa se você não capacitar a sua equipe. Isso porque os seus funcionários podem ser um verdadeiro ponto fraco das medidas de segurança.

É preciso investir em uma tecnologia que impeça os seus funcionários de fazer coisas estúpidas, como clicar em links indevidos e expor os sistemas da sua empresa a endereços perigosos na Internet.

Inscreva-se em nossa newsletter e saiba mais sobre como se proteger contra os crimes cibernéticos em 2018!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *