Ao contrário do que pensa uma boa parte das pessoas, o Futurismo não é um método de adivinhação sobre o que está por vir no futuro. A ideia central por trás da ciência futurista é conseguir identificar as inovações tecnológicas que irão surgir daqui a alguns anos. Quer saber o que é futurismo? Continue a leitura!

A partir dessas definições futuristas, é possível indicar os melhores caminhos que as pessoas e, especialmente, as empresas, devem começar a seguir ainda no tempo presente.

Assim, tanto as empresas, quanto as comunidades que elas atendem, ficam melhor preparadas para tomar decisões que poderão trazer melhores resultados no futuro. Saiba mais sobre o Futurismo a seguir.

O que é Futurismo?

O Futurismo diz respeito a uma disciplina que explora, investiga, compreende e incentiva as principais possibilidades que se pode vislumbrar para o futuro. Geralmente, o Futurismo trabalha com realidades que consideram um prazo entre 5 a 10 anos a frente do momento atual.

Em resumo, a proposta central do Futurismo é observar de que forma as evidências do passado e do presente influenciarão a ciência e a tecnologia do futuro.

Ou seja, o Futurismo é uma ciência que consegue combinar elementos do passado e do presente para descobrir novos comportamentos, novos grupos e estruturas sociais, e novas culturas, especialmente, naquilo que diz respeito à cultura cibernética.

Apesar do conceito exposto acima mais se aproximar do que se entende atualmente por Futurismo, é fato que essa é uma ciência que ainda se encontra em formação. Por isso, muitos dos temas que envolvem essa ciência ainda carecem de uma formação acadêmica mais consistente para a sua respectiva discussão.

Apesar disso, em todos os seus conceitos, o Futurismo se relaciona com o poder que tem as novas descobertas e de que forma elas podem influenciar o nosso futuro.

O Futurismo não é uma adivinhação, e tampouco tem o objetivo de firmar compromissos com a efetiva realidade que teremos daqui a alguns anos. Isso porque o Futurismo determina as possibilidades, mas estas também dependem de outras variáveis que nem sempre são estudadas pela ciência futurista.

O Futurismo, então, não se ocupa de previsões para o futuro. Na verdade, o futurismo fala de um futuro que pode ser pensado ou que pode ser evitado, a depender do contexto que teremos. Quem trabalha diretamente com o Futurismo cria cenários possíveis para estimular estratégias que podem ser criadas hoje para lidar melhor com o que está por vir daqui alguns anos.

O que nos aguarda, de acordo com o Futurismo

Carros Autônomos

 

Um dos principais exemplos da aplicação do Futurismo é o levantamento das questões que envolvem os carros autônomos. A tecnologia dos carros autônomos vai desafiar toda uma cadeia de transportes que, provavelmente, será transformada com a nova tecnologia.

Esses carros, além de provocarem menos acidentes, evitam as perdas de vidas humanas e os consequentes gastos com a saúde e a educação para o trânsito. Sem contar que, com os carros autônomos, as chances de engarrafamento diminuirão consideravelmente.

Um novo formato para o mercado de trabalho

A ciência futurista diz que o mercado de trabalho se tornará cada vez mais colaborativo. Estará em vigor, uma espécie de Capitalismo Híbrido, um conceito que segue as tendências de estabilidade financeira que o mundo globalizado atualmente exige.

Com a ascensão dos profissionais freelancers, qualquer tipo de serviço, desde a decoração da sua casa até atividades burocráticas poderão ser feitas contratando uma pessoa em um site ou em um aplicativo de smartphone.

Alguns especialistas norte-americanos já defendem que, até 2020, pelo menos, a metade dos trabalhadores nos Estados Unidos será formada por profissionais freelancers. Nesse contexto, a procura por ambientes de Coworking e, principalmente, o Home Office, serão as novas tendências do mercado de trabalho.

Impressora de Metal 3D

Com a possibilidade de usar plásticos, metais, entre outros materiais, as empresas de impressão 3D oferecerão produtos para que as empresas consigam imprimir, inclusive, peças de reposição. Isso significa que as empresas não precisarão manter grandes estoques de peças que talvez precisem algum dia.

Essa tecnologia também permitirá a criação de peças mais fortes e formatos mais complexos do que já é possível hoje em dia.

Para conhecer mais sobre essas e outras inovações que o Futurismo defende para o futuro das empresas, inscreva-se aqui em nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *